Geração Urbana











De acordo com o autor Fischer (1994) os aspectos cognitivos influênciam de certa forma os comportamentos agressivos, visto que o desenvolvimento de um comportamento agressivo é estimulado ou atenuado dentro de certos limites definidos pelo grupo. As normas defendidas pelo grupo direccionam o indivíduo a classificar o seu comportamento ou atitude consoante os códigos normativos que legitimam as condutas grupais.

Todavia, a sociedade em geral estigmatiza através de processos de categorização os diferentes sub-grupos que se formam no refúgio da sociedade. Esta desvalorização e a posição que lhes são impostas vão de certa forma serem interiorizadas pelos grupos em questão, estabelecendo nos próprios uma imagem negativa que fomentará uma reacção de estruturação dentro do próprio grupo.

Segundo Dienstbier et al (1975, cit. por Fischer, 1994) a importância da etiquetagem/rotulação constitui uma forma de codificação do comportamento e do sentimento (emoção) para os indivíduos, isto é, os indivíduos controlam ou recusam um comportamento emocional por não admitirem em si mesmos a imagem que têm de si próprios. A presença de factores cognitivos, no que respeita aos comportamentos agressivos terá de ter em atenção os fenómenos culturais, pessoais, situacionais e afectivos, pelo facto de estarem intrinsecamente interligados.

Assim, os factores ambientais de acordo com Fischer (1994), estão associados ao modo da vida urbano, visto que em grande parte dos problemas sociais relacionados com situações de violência estão associados a este meio. Neste sentido convém realçar a ideia do autor Moch (1985, cit. por Fischer, 1994) que transmite que a reacção ao barulho é um factor extremamente importante e determinante para a satisfação da condição de vida do indivíduo, pois este ao experimentar esta sensação pode tornar-se um factor de irritação e de agressão que se traduz pelo stress provocado por este estimulo. Por fim, o barulho é interpretado como uma eventual situação que poderá estar implicado no desencadeamento de condutas agressivas por parte do indivíduo.

Bandura (1969, cit. por Barracho, 2001:34), caracteriza “a aprendizagem social como uma aquisição de conhecimentos mediante o processamento cognitivo da informação sendo a imitação a chave desta aprendizagem”. O indivíduo reproduz através de imitação de modelos, regras que adquire e aprende em determinada situação, contudo executa e reproduz essa aprendizagem em situações diferentes, ou até em situações de ausência de modelo.

De acordo com vários autores (Thorndike, 1898; Pavelov,1932; Watson,1913; Skinner,1938, cit. por Barracho, 2001:33) “Todo o comportamento aprendido é uma resposta ao estímulo de acordo com um comportamento anterior e torna-se um estímulo para um comportamento ulterior”. Assim o comportamento humano é um elemento fundamental de adaptação ao meio, mas é condicionado pelo mesmo.

Como afirma Mucchiellin (1979) “a estabilidade dos valores não pode, por si própria, afirmar-se, se não houver uma certa continuidade entre os valores da família e os valores da sociedade de que esta faz parte”.

  

Imagem 1 disponível em http://www.portalzonanorte.com.br/conteudos/270.jpg

 Imagem 2 disponível em http://herkules.oulu.fi/isbn9514272463/html/graphic66.png



Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

et cetera
Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: